domingo, 4 de julho de 2010

Pobreza dá Lucros

Como a pobreza é poética, emocionante, linda. Como tem dado lucros e fama para fotógrafos, cineastas, escritores, compositores, jornalistas, apresentadores de programas de televisão, etc. Como é linda no cinema aquelas cenas bucólicas mostrando uma casinha de taipa à beira dum lago com os pássaros cantando e o caipira pitando um cigarro de palha e a fumaça preenchendo os espaços vazios da casa e da alma do caboclo. No seu radinho ele ouve as notícias políticas e sem senso crítico ele acredita nos políticos e na mídia e passa a ter uma falsa esperança de melhora. A grande maioria dos políticos e a mídia quer que tudo continue como sempre, o povo é massa de manobra. Sabem eles, que o povo bem informado deixaria de votar neles. A mídia confunde a cabeça da população. O povo não sabe separar política de politicagem, atos políticos de ações perniciosas dos ditos representantes do povo. As pessoas tem receio de se envolver com a política. A mídia induz ao povo a discutir apenas: futebol, novelas, reality show etc A pobreza é inibida a pensar e participar das decisões importantes ao país. Quando um político faz algo de bom para a população mais carente, é criticado e chegamos a pensar que há algo por trás, pois de tanto o caboclo sofrer não acredita em esmolas retangulares (cédulas) já que, quando muito, recebe esmolas circulares (moedas). Quem sentiu na pele e no estômago, sabe o que é pobreza. Não é fácil! A fome congela a razão e o homem sobrevive pelo instinto. Come o barro da parede para repor o barro do qual Deus o criou. Recuperando a razão atraves da fé e verticalizando seu esqueleto, renova as forças, olha para o céu enche o pulmão de esperança, sacode a poeira e vida para frente. ( Eu sou um desses) Já outro infelizmente se torma presa fácil do trafico e/ou do sub mundo do crime, transformando-se em lixo da sociedade. Aí a recuperação parece ser impossível, mas lembremos para Deus nada é Impossivel.

3 comentários:

  1. Novidades no blog. Legal o novo visual!

    ResponderExcluir
  2. Gostei do artigo. Bem escrito. Eu nasci e me crie no campo, sou uma filha da pobreza, sei bem o que isso.

    ResponderExcluir